Três vereadores negam assinaturas e permanece o silêncio dos demais envolvidos na suspeita de falsidade documental

Mistério e suspense no caso de suspeita de fraude documental que aconteceu na cidade de Madre de Deus. A petição feita para induzir o Ministério Público da Bahia (MP/BA) com assinaturas negadas por vereadores ainda causa rebuliço na política local. O assunto que foi destaque na imprensa da capital parece ter sido sido visto com naturalidade por comunicadores do município e da região. Poucos sites noticiaram a situação que envolve agentes públicos destacados da Prefeitura (secretário) e da Câmara Municipal (advogada concursada).

As negativas dos vereadores Juscelino (SD), Kikito Tourinho (PTB) e Val Peças (PSB) em terem assinado o documento trouxeram interrogações sobre quem produziu o teor da petição e do posicionamento da vereadora Jodiane de Jajai (PTB). De maneira silenciosa, a petebista tem se mantido sobre o polêmico caso que contém a sua assinatura no pedido de novo afastamento do prefeito Jeferson Andrade (PP) e que contém denúncias gravíssimas que atingem demais colegas em plenário.

Em trecho da petição existe uma acusação ainda mais grave que a suspeita falsidade das assinaturas. Um possível acerto financeiro é apontado tendo vereadores como possíveis beneficiados e o prefeito Jeferson como corruptor dos mesmos. Eis o trecho da afirmação que o documento também assinado pela vereadora Jodiane traz: “[…] o Prefeito Afastado JEFERSON ANDRADE BATISTA, anseia e promete loucamente (grifo do DM) retornar ao cargo, já tendo garantido aos vereadores da sua base politica, capital para financiamento das eleições municipais de 15 de novembro, através de aprovação de Lei que desafetará o bem imóvel da Lei 728/2019″.

Uma rápida leitura do cenário político produzido pela eleição mostra que 08 (oito) dos 11 (onze) vereadores da cidade são oposicionistas do prefeito substituto Jailton Jajai (PTB) e apoiam a candidatura de Dailton Filho (PSB). Três vereadores – Jodiane (PTB), Anselmo (PP) e Renato de Martins (PSD) apoiam a candidatura de reeleição de Jajai tendo como vice, a integrante do PP de Jeferson, Nita Oliveira. A acusação feita na petição assinada por Jodiane e renegada pelos outros três vereadores se torna ainda mais perigosa pelo silêncio da petebista.

Políticos ouvidos pelo Diário da Metropolitana apontam que um novo afastamento de Jeferson Andrade beneficiaria apenas Jailton com a permanência no cargo em que busca reeleição. O envolvimento dos nomes de um secretário de seu governo e uma servidora da Câmara Municipal também aumenta a percepção dos moradores de Madre de Deus para esse aspecto de benefício do atual prefeito.

A expectativa é de que o silêncio da vereadora Jodiane seja quebrado na sessão desta terça-feira. Colegas da oposição esperam que seu perfil corajoso e fiscalizador seja condutor de seu pronunciamento no plenário. Da mesma forma, cobram que a Prefeitura emita declaração sobre o envolvimento do nome de um dos secretários do prefeito no caso. Uma Comissão Especial de Investigação deverá ser solicitada para apurar o caso no âmbito do Legislativo.

O Diário da Metropolitana garante o espaço para as devidas considerações dos citados na matéria. Nosso email é diariodametropolitana@gmail.com

Leia a anterior

Mais um, mais um: Secretário de Jajai se envolve em polêmica com atitude machista

Leia a próxima

Silêncio e omissão podem manchar imagem do Legislativo de Madre de Deus. CEI é esperada para investigar falsidade documental

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *