Solidariedade aponta descumprimento de palavra e não faz mais parte do governo interino de Jailton Santana

Mais um capítulo da cena política de Madre de Deus aumenta o contorno do patamar desfavorável para o prefeito Jailton Santana (PTB) e praticamente suas intenções na reeleição. O partido Solidariedade anunciou a saída da base de apoio do chefe do Executivo. Como consequência da decisão, a secretária de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente, Professora Agda Conceição entregou seu cargo e deixa o governo.

As decisões unilaterais de Jailton Santana e sua mudança repentina de palavra após garantir apoio ao pré candidato Dailton Filho (PSB) foram motivos explícitos que levaram o partido a desembarcar do governo. Para o presidente da legenda, Amilton Pereira, o prefeito descumpriu acordos políticos . “Nós abraçamos ele no grupo político e de repente o prefeito quer fazer carreira solo. É direito dele e isso é democrático. Quando aceitamos o convite participar do governo, ele se comprometeu em apoiar o projeto de Dailton Filho. Abrimos mão de participar da discussão pela vice na chapa e cumprimos nossa palavra diante do compromisso dele que apoiaria Dailton Filho. Vamos informar ao prefeito Jailton que nosso partido não faz mais parte da base de sustentação. O goveno atual não comunga com nossa proposta de pensar na educação e na saúde de forma diferenciada. Além do mais, nós não apoiaremos Jailton para [reeleição] prefeito”, observou Pereira.

Assumindo a secretaria no último dia 30 de abril, a agora ex-secretária Professora Agda Conceição entregou o cargo ao prefeito Jailton Santana e fez questão de frisar sua intenção em fazer uma transição salutar para o próximo titular da pasta. “Coloco-me à disposição para passar para o próximo responsável, todos os projetos que estão sob minha responsabilidade e que não serão concluídos antes de meu último dia de trabalho”, declarou em seu pedido de desligamento.

Tido como político leal e homem de palavra pelo presidente local do Solidariedade, o vereador Pastor Melk (SD) foi enfático ao comentar a saída do partido da base de apoio do interino Jailton Santana. “O partido se posicionou e reafirmou o apoio à Dailton Filho como fez desde o início. Com a chegada de Jailton, que no primeiro momento garantiu apoio à Dailton [Filho], o partido foi compor como base do governo e todos apoiando Dailton Filho. Agora que teve o rompimento e o prefeito resolveu ser candidato à reeleição, o partido entrega a pasta de forma voluntária e reafirma nosso apoio à Dailton Filho”, afirmou o vereador Pastor Melk.

Uma leitura do cenário que se avizinha para o governo interino é a consequente instabilidade na governabilidade por conta da falta de apoio na Câmara Municipal. Partidos como PSB, Republicanos e Solidariedade já não caminham junto à Jailton. Parlamentares de outras legendas devem apontar decisões semelhantes nos próximos dias deixando o prefeito com apoio apenas de vereadores que defendem o prefeito afastado Jeferson Andrade (PP).

 

Leia a anterior

Legitimidade dos partidos tem sido usada para criar factoides na sucessão municipal em Madre de Deus

Leia a próxima

PSB, Republicanos e Solidariedade anunciam novo bloco de oposição em Madre de Deus

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *