“Protesto de funcionários da CSN é reflexo da crise do transporte e prefeitura precisa encontrar solução”, diz Marta

 “Protesto de funcionários da CSN é reflexo da crise do transporte e prefeitura precisa encontrar solução”, diz Marta

A vereadora Marta Rodrigues, pré-candidata a deputada federal pelo PT, saiu em defesa nesta quinta-feira dos trabalhadores da CSN que realizaram protesto na Lapa e e disse que a situação evidência a crise do transporte público municipal acentuada pelo descaso da prefeitura com o setor durante anos.

“A prefeitura não conseguiu resolver a crise do transporte municipal por falta de vontade e de compromisso. Deu isenção de impostos a empresas e renunciou arrecadação para o erário publico, não teve transparência com as contas, decretando tardiamente intervenção na CSN que apresentava irregularidades e pouco se importando com os trabalhadores, que desde então não recebem seus salários e direitos e estão passa fome assim como milhares de trabalhadores” diz Marta.

Segundo Marta a crise do transporte público foi intensificada pela prefeitura de ACM Neto no modelo de gestão do transporte adotado 2014 e agora ele e Bruno Reis tentam se eximir da responsabilidade. “O protesto é reflexo de um problema muito maior. Ao longo dos anos, o grupo político deles ao invés de encarar o problema deu continuidade ao modelo de gestão inadequado. O resultado vemos nas ruas, que são ônibus velhos, falta de veículos, frotas reduzidas, tarifa mais caro nordeste e trabalhadores dispensados até hoje sem salário e direitos. E não há tendência de melhora, pois nem o subsídio do governo federal que tanto queriam, aconteceu”.

A pré-candidata a deputada federal lembra que a prefeitura há muito deveria ter resolvido, principalmente quando decretou intervenção e realizou as demissões de funcionários da CSN e realocação para outra empresas.

“Foi uma crise anunciada Em 2019, e na Câmara isenção ao ISS para as empresas de cerca de 300 milhões, que o prefeito renunciou. A questão não é só o combustível, cujo preço está alto por causa da política de preços e privatização que o prefeito e seu antecessor apoiam. É a nebulosidade em torno do sistema de transporte que já dura anos e o prefeito e o ex nunca se importaram. O povo mais uma vez pagando o preço”, finalizou.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.