Povo de santo é homenageado na sessão “Mulheres & Ancestralidade” na Câmara Municipal de Salvador

A religião de matriz africana mereceu todas as honras da Câmara Municipal de Salvador na sessão especial intitulada “Mulheres & Ancestralidade”. O vereador Duda Sanches (DEM) requereu e dirigiu a atividade legislativa ocorrida no Plenário Cosme de Farias, na noite desta quarta-feira (24). A solenidade foi marcada pela entrega do Troféu Yalorixá Jacira de Oyá do Subúrbio.

Após a abertura dos caminhos com o toque dos atabaques e um cântico para Exu, Duda Sanches afirmou que a sessão em homenagem ao povo de santo estava acontecendo pela segunda vez na Câmara. “Isso mostra a força da religiosidade de matriz africana, diminuindo desigualdades, fazendo da fé a maior fortaleza”, afirmou.
Conforme o vereador, “o Projeto da Igualdade Racial vai ser destravado na Câmara e nunca mais veremos injustiça social em nossa cidade”. Disse ainda que a homenagem que estava acontecendo “é um reconhecimento desta Casa ao povo de santo e ao povo da Bahia”.

Mãe Jacira – Homenageada da noite com o troféu que leva o seu nome, Mãe Jacira afirmou que “a minha ancestralidade não tem partido”. A yalorixá também falou do empoderamento do povo de santo e, lembrando de Makota Valdina, frisou: “Eu não quero que me tolere, eu quero respeito, dividindo respeito”.
Idealizador do evento, Lucas André pediu um minuto de silêncio para Makota Valdina. Ele aproveitou a oportunidade para lamentar perseguições por defender o povo de santo e por combater a intolerância religiosa.

O componente da Mesa de Ogã, Joseval Júnior, e o babalorixá Voduno Júnior falaram da importância da preservação da ancestralidade de matriz africana por meio da oralidade e com o apoio de cada um que é filho de santo.

A capitã PM Aline Muniz, comandante da Base Comunitária do Calabar, afirmou que a Polícia Militar atende a todos, independentemente da religiosidade. A militar parabenizou o vereador Duda Sanches pela homenagem ao povo de santo. Já Kelly Barbosa, subprefeita de Cajazeiras, destacou a atuação da prefeitura na preservação da Pedra de Xangô.

Homenagens – O ponto alto da sessão especial “Mulheres & Ancestralidade” foi a entrega do Troféu Yalorixá Jacira de Oyá do Subúrbio para 19 representantes de terreiros que historicamente e diariamente preservam a religiosidade de matriz africana nos quatro cantos de Salvador. A homenagem ao povo de santo foi encerrada com cânticos para os orixás e pedido de união de todos os religiosos do candomblé e da umbanda.

Leia a anterior

IBGE-BA: Em abril, prévia da inflação (IPCA-15) é de 1,06% na RM Salvador, a 2ª maior do país

Leia a próxima

‘Reprograme seu Mindset’: Salvador recebe 2ª edição do Painel Outbox

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *