Porto Aratu-Candeias terá novos investimentos para ampliação e criação de novo terminal

O Seminário Portfólio de Investimentos nos Portos da Bahia – Oportunidades de Outorgas também foi palco para anúncios de investimentos. A mineradora anglo-australiana Colomi Iron Mineração, por exemplo, apresentou seu projeto integrado de exploração de minério de ferro no Norte da Bahia que prevê aporte de R$ 2 bilhões no Porto Aratu-Candeias para a criação de um novo terminal.

Segundo o executivo sênior da empresa, Gabriel Oliva, os recursos fazem parte do montante de R$ 11,6 bilhões destinados ao projeto, que envolve a construção e operação da mina (R$ 5 bi) e melhorias na Ferrovia Centro Atlântica (R$ 4,6 bi). “Para nós, Aratu-Candeias é a principal rota de escoamento, um porto natural que apresenta grandes vantagens para construirmos o nosso terminal de 25 milhões de toneladas/ano”, justificou o executivo sênior da empresa Gabriel Oliva. Segundo ele, o primeiro embarque de minério de ferro da companhia será feito entre o final de 2023 e o início de 2024.

Inaugurado em 1975, Aratu-Candeias cumpre o papel de indutor do processo de desenvolvimento industrial da Bahia, viabilizando os dois principais polos do setor existentes no Estado: o Centro Industrial de Aratu (CIA) e o Polo Industrial de Camaçari. Quatro décadas depois, o porto, “extensão descontinuada” de Salvador, é um dos mais importantes escoadouros da produção química e petroquímica de todo o país.

É, isoladamente, a unidade portuária do Complexo da Bahia com maior movimentação de cargas. O Porto de Aratu-Candeias registrou em 2017 um novo recorde anual na movimentação de carga, por toneladas, de 7,1 milhões. (Com informações do jornal Correio 24 Horas)

Leia a anterior

Ministério Público da Bahia arquiva processo de investigação de concurso da Polícia Civil

Leia a próxima

Camaçari: tem fakenews até com o coelho da páscoa

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *