Pesquisa revela que 87% dos entrevistados vão manter tradição da Páscoa

As medidas restritivas ao funcionamento do varejo, em Salvador, não vão impedir as pessoas de manterem a tradição de consumir e presentear amigos e familiares com produtos de chocolate. Pesquisa realizada pela empresa Pollis Estratégia, em parceria com o Curso de Administração da Unijorge, revela que 87% dos entrevistados vão comprar cerca de quatro ovos de Páscoa e chocolates, para o consumo familiar. E 79% deste universo declararam que estas compras serão feitas predominantemente em mercados, com ticket médio de R$40,00 cada compra. A pesquisa foi realizada junto a 200 soteropolitanos, com idade igual ou superior a 18 anos, entre os dias 17 e 22 de março, através de contato telefônico.

De acordo com a diretora da Pollis Estratégia, Caroena Alves, as medidas restritivas mais uma vez impactam o comércio voltado para a Páscoa. Mas, diferente do que houve em 2020, neste ano os empresários já possuíam uma estratégia digital e de delivery, para escoar a mercadoria e reduzir prejuízos. O coordenador do curso de Administração da Unijorge, Ricardo Garcia concorda. Segundo ele, a Páscoa é a primeira das datas comemorativas a completar o segundo ano consecutivo em meio à pandemia. “Diante da tradição cristã e sua representação de renovação, as empresas se prepararam com antecedência para esta comemoração com o abastecimento do varejo com ovos de chocolate, bombons, caixas sortidas e barras de chocolate. Esta diversificação tem o intuito de atender os diferentes perfis de consumidores e a adequação à necessidade dos consumidores diante da crise econômica atual”, afirmou ele.

Estudos do Departamento de Economia e Pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), mostram que a Páscoa deverá ser positiva para o setor, com um crescimento de até 15% nas vendas na comparação com 2020. O diretor do grupo baiano RedeMiX, João Claudio Nunes, afirma que já se percebe uma movimentação maior nas lojas de clientes em busca dos produtos de Páscoa. “Esperamos um crescimento em relação ao ano passado. Esta data é muito significativa para o varejo e nós sempre nos preparamos com antecedência para este momento, com parreira de ovos de diversos tamanhos e preços para atender os nossos clientes com um bom mix de produtos”, disse João Nunes.

A pesquisa aponta um cenário favorável para o consumo das famílias soteropolitanas, mas o professor da Unijorge lembra que os comerciantes precisam focar em condições especiais de pagamento e parcelamento no ato da compra. “A opção de comprar online e oferta do serviço de delivery, propiciando maior segurança e comodidade aos clientes, tem sido um divisor de água para as empresas que operam neste cenário”, analisa Ricardo Garcia.

A surpresa que a pesquisa trouxe é que, a maior movimentação destas compras, não será com foco em crianças, mas no auto presente e nos companheiros e companheiras. “Do universo entrevistado, 57% afirmaram que a compra será um auto presente; 42% será para companheiro (a), 35% para sobrinhos e netos; 32% para os filhos e 17% para familiares”, analisa Caroena Alves.

Leia a anterior

Leia a próxima

Camaçari: vacinação da primeira dose contra a Covid-19 é suspensa para idosos

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *