Madre de Deus: vereador denuncia truculência policial no Carnaval da cidade

Clima tenso no discurso do vereador Marden Filho de Tutuca (PCdoB) na sessão desta terça-feira (12), no plenário da Câmara Municipal de Madre de Deus. Renovando o pedido de desligamento de Luciano Medeiros – funcionário da empresa MM – ao Poder Executivo, o edil afirmou que o prefeito Jeferson Andrade (DEM) não contará com o seu mandato para discussão de qualquer tema no Legislativo do município. Queixoso em relação ao que considera como tratamento humilhante dado aos trabalhadores da cidade por Medeiros, o parlamentar disse que a cada sessão cobrará a demissão do mesmo. O presidente da Casa, Paulinho de Nalva (PRB) afirmou que será o primeiro signatário do requerimento apresentado pelo comunista.

Outro ponto destacado por Marden foi o desfile dos blocos da Terceira Idade, Purpurina Pura e do “De Graça é Mais Gostoso”. Segundo ele, a tradição do carnaval deveria prevalecer com charangas e marchinhas. Um aspecto negativo trazido ao plenário foi a atuação dos policiais militares na Carnaval Confete e Serpentina. Além de Marden, outros vereadores denunciaram atitudes violentas e agressões como a que culminaram com o acidente que vitimou uma criança com graves queimaduras. Parlamentares acusam prepostos da Polícia Militar de terem iniciado a confusão que resultou no drama que comove a cidade.

O vereador Marden afirma que imagens gravadas durante a folia mostram a ação temerária dos policiais e apontou que vai pedir providências ao comando geral da Polícia Militar.

Clique aqui e confira parte do discurso

Leia a anterior

Estaleiro Enseada pode fabricar corvetas para Marinha do Brasil

Leia a próxima

Direitos da mulher pautam sessão na Câmara Municipal de Camaçari

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *