Madre de Deus: cem dias e população reclama que está sem atendimento humanizado na saúde

O Sistema Único de Saúde (SUS) é ferramenta de acesso às políticas públicas de saúde para qualquer cidadão brasileiro. Por meio de rede própria ou contratualização, os municipios deve garantir atendimento universal e integralizado.

Calcanhar de Aquiles de novos prefeitos eleitos, a contratação de institutos e empresas de gestão para rede de saúde juntam-se à terceirização que precariza a prestação de serviços aos municípes. A equação atendimento humanizado x fatura x pagamento x salário pago nunca tem resultado satisfatório para quem procura a rede de saúde como socorro.

As redes sociais expuseram nesta segunda-feira (12), a fragilidade da rede de saúde pública na cidade de Madre de Deus. Pais reclamam da falta de atendimento para suas crianças em claro gesto desespero pela falta de respeito com tão importante política social que é direito do cidadão e dever primordial da gestão pública.

Mesmo após cem dias do novo governo, a situação que foi bastante destacada pelo então candidato Dailton Filho à época, continua sendo um problema sem a devida solução e que não encontra questionamentos por parte da Câmara Municipal até o momento.

Quadros destacados foram convidados para a gestão na área da saúde, mas nem mesmo a interlocução da atual responsável pela Secretaria de Saúde tem sido suficiente para romper as amarras de contratos vultuosos com prejuízos incontáveis para a população de Madre de Deus.

Leia a anterior

Cem dias sem retorno para a população de Madre de Deus

Leia a próxima

Camaçari segue Estado e prorroga medidas restritivas até dia 26 de abril

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *