M. de Deus: Pastor Melk surge como favorito para presidir a Câmara com apoio da base de Dailton Filho

As urnas consagraram os novos vereadores da cidade de Madre de Deus, no último dia 15 de novembro. Além deles, o prefeito e vice eleitos também foram escolhidos pela população: Dailton Filho e Amilton Pereira conduzirão o Poder Executivo local. Diferente de quem sonha com um “segundo turno”, a próxima disputa que vai movimentar o município é a eleição para o comando do Poder Legislativo local.

O nome mais forte que desponta no cenário com sua reeleição é do vereador Pastor Melk (SD). Eleito para o seu terceiro mandato, o edil apoiou a eleição do futuro prefeito Dailton Filho (PSB). Correligionário do próximo vice prefeito, Melk tem a expectativa de que Madre de Deus viverá dias melhores com o novo chefe do Executivo e dos legisladores eleitos. “A gestão de Dailton – a quem ajudei a eleger – trará dias melhores para a cidade pelo compromisso com o povo e sua plataforma de gestão para a cidade. Será uma gestão focada nos interesses do povo. Os municípes serão olhados com carinho e cuidado com a aplicação dos recursos no desenvolvimento social”, apontou Melk.

Falando sobre seu mandato, o Pastor Melk afirma que cumprirá o papel constitucional que a população lhe confiou nas urnas. Ressaltando seu incondicional apoio à futura gestão, o vereador falou sobre sua atuação. “Vamos continuar com mandato atuante como sempre foi. Apresentaremos mais projetos e indicações para incrementar o desenvolvimento de Madre de Deus. Vamos fiscalizar os atos do Executivo até mesmo para ajudar a melhorar esse processo de gestão nova para a cidade”, apontou.

Integrante da base de apoio eleita em consonância com o futuro prefeito Dailton Filho, o Pastor Melk fala sobre a disputa pela presidência da Casa Legislativa. “Seremos maioria na próxima legislatura, digo em relação ao grupo que elegeu Dailton. Nomes excelentes, entre reeleitos e estreantes, possuem qualidades e capacidades para fazerem a gestão. Colocamos nosso nome por entender que temos maturidade e expertise suficientes. O aprendizado nesses oito anos também tem sido uma ferramenta indispensável para adquirir essa experiência para conduzir a Casa no primeiro biênio em parceria com o Executivo e reafirmando a autonomia do Poder Legislativo”, observou o vereador.

Reiterando que a eleição para a presidência da Casa é uma situação “interna corporis“, o vereador Pastor Melk é cuidadoso para lidar com as negociações acerca da colocação de seu nome. “Toda nossa conversa tem sido na base governista do prefeito eleito Dailton Filho. Inicialmente, dialoguei com o meu partido para consolidar o nome. Tenho conduzido tudo de forma harmoniosa buscando conversar com todos os vereadores da base. Temos um apoio significativo dentro da base e estamos afinando um diálogo com o futuro prefeito”, disse Melk.

Em relação ao demais vereadores eleitos que não devem integrar a base de apoio de Dailton Filho, Pastor Melk foi enfático ao dizer que o diálogo é importante com todas as correntes. “Qualquer presidente eleito trabalhará em nome dos onze vereadores e vereadoras. Temos uma maioria no jogo democrático, mas política é uma arte com alinhamento. Não descarto dialogar com a oposição, mas inicialmente procurei zelar pelo agrupamento que elegeu Dailton Filho de forma vencedora”, enfatizou.

Sobre a participação do prefeito eleito Dailton Filho no processo de escolha do próximo presidente, o vereador Pastor Melk observou que a unidade do grupo político faz que com o diálogo que construiu a eleição do futuro gestor continue em outros aspectos da cena política. “Temos conversado com Dailton [Filho], o vice prefeito Amilton [Pereira] que preside o meu partido e os colegas vereadores da base. Conversamos com os colegas dentro da base e sem a necessidade de usar de outros meios. O primeiro objetivo é se eleger dentro da base e se for o caso agregar com outros atores. Meu nome está colocado no cenário desta forma transparente. Se for da vontade de Deus e havendo o alinhamento do grupo Dailton Filho, nosso nome está posto para ser apreciado na expectativa de conduzir a Casa no próximo biênio”, finalizou.

Leia a anterior

Entrevista exclusiva: Marden Lessa abre o jogo e fala da campanha e futuro político

Leia a próxima

“Responsabilidade na apreciação de contas públicas é exigência para legisladores”, afirma Marden Lessa

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *