Entrevista: Marden Lessa fala sobre projetos, “secretários de fora” e futuro político

A primeira sessão ordinária da Câmara Municipal de Madre de Deus movimentou a cidade e os vereadores mantiveram o combate à pandemia como eixo central de seus discursos e propostas apresentadas. Neste aspecto, o vereador Marden Lessa (PSB) trouxe contribuições na expectativa de possibilitar dias melhores para a população local.

Preocupado com a imunização dos grupos prioritários, Marden apresentou requerimentos para inserir vigilantes que atuam nas unidades de saúde  e profissionais que atuam nos estabelecimentos farmacêuticos públicos e privados do município. Em entrevista por telefone, o socialista falou sobre essa e outras abordagens de sua atuação política na retomada dos trabalhos.

Diário da Metropolitana: Qual a motivação para indicar vigilantes e funcionários de farmácias nos grupos prioritários da vacinação em Madre de Deus? 

Marden Lessa:  Esses trabalhadores atuam em contato com pacientes acometidos pelo coronavírus, pessoas que tiveram contato com infectados e também, integram o ciclo operacional do atendimento em saúde na cidade. Os vigilantes são os primeiros a recepcionar os usuários das unidades de saúde e os funcionários das farmácias públicas e privadas atendem diretamente nos balcões a todos esses públicos. É uma necessidade social para conter o avanço da doença. Quero ressaltar que existem outras categorias igualmente importantes e que estamos reunindo as argumentações técnicas para apresentar novos requerimentos.

DM: O senhor fez algumas considerações em relação ao plano de contenção anunciado pelo prefeito Dailton Filho. Mesmo sendo da base, apontou trechos a serem revistos, como por exemplo, no auxílio transporte…

Marden Lessa: É nosso papel como legislador fazer isso até mesmo para que o Executivo ao qual apoiamos na Casa não incorra em erro de origem. Um trecho mal colocado pode colocar uma matéria em discussões intermináveis, mas esse não é o caso. Pedi ao governo, a revisão do artigo que trata do auxílio transporte por considerar que em algumas situações, o trabalhador vai acabar pagando integralmente pelo seu deslocamento ao trabalho. A legislação que trata desse tema é bastante sensível e nessa retomada social, precisamos atuar com essa palavra como atitude. Sensibilidade será uma das marcas do governo que tenho a honra de representar na sua liderança na Câmara.

DM: Em uma fala sua, alguns veículos de comunicação apontaram que o senhor falou dos “secretários de fora”. Isso aconteceu de fato e de que forma?

Marden Lessa: Jeremias, você assiste nossas sessões e pode tirar essa dúvida. Como profissional ético que é prefere ouvir qualquer interpretação da própria pessoa. Acho isso louvável, o bom Jornalismo. Sinto falta disso em alguns trabalhos que aliás, infelizmente são fábricas de fake news criminosas. Disse apenas aos nossos gestores que atuem respeitando nossas tradições, particularidades e gosto de nossa gente. A lei é fria, a técnica idem, mas nossa gente também deve ser olhada pelo aspecto social, do acolhimento e da sensibilidade. Você vive a política de nossa cidade como profissional de imprensa e tenho certeza de que ainda não conhece todas as nossas nuances. No Jornalismo, isso pode até ser bom para que a verdade se estabeleça sempre, mas no social, os olhos do coração falam mais alto. Foi só isso e quem buscou criar intrigas perde tempo e não encontrará guarida no governo Dailton e nem no Legislativo.

DM: Por acaso, você teme que suas declarações causem “saia justa” ao governo?

Marden Lessa: Absolutamente em contrário. A confiança do governo Dailton Filho e digo do governo, e não apenas pessoal de nosso líder é o motivo de estar na liderança na Casa e politicamente ao lado do prefeito que é também de meu partido. Transparência é princípio no trato da coisa pública e essa é uma orientação de nosso líder político. Volto a dizer, intrigas fazem parte do jogo de quem trata a política como jogatina. Aqui no governo Dailton não prosperará.

DM: Mas isso não pode levar a um julgamento de que um deputado estadual não pode ser tão “super sincero” assim se quiser se eleger?

Marden Lessa: (risos…). Imagino você morando na cidade. Já ouviu isso… (risos). Isso é ainda um sonho que vem sendo alimentado. Na política existem diversas possibilidades e as nuvens mudam de minuto a minuto. As configurações políticas podem ser favoráveis e sempre estive a serviço do meu grupo político. Sou liderado de um prefeito eleito de forma sensacional e estou ao lado de políticos de alto nível. Meu grupo, em particular, tem essa pretensão. Vamos dialogando e trabalhando. Não tem outro caminho que não seja esse para chegar em qualquer lugar.

DM: Sua expectativa em relação ao governo Dailton Filho e a presidência do vereador Paulinho de Nalva…

Marden Lessa: Em relação ao governo Dailton, a minha expectativa da campanha tem se mostrado real. Um bom time auxiliar, austeridade para corrigir a herança macabra deixada pela gestão anterior. Faço um parêntese até pra falar que esse passado recente ainda tenta influenciar na política da mesma forma, atacando a moral das pessoas na indústria das fake news. Deveria se preocupar com os escombros macabros que serão de sua responsabilidade. Mesmo com essa tentativa maldita de inviabilizar o novo governo, Dailton tem sido um verdadeiro líder na retomada social. Nossa cidade viverá seus tempos de glória e paz para o povo combatendo a pandemia, cuidando do social e trazendo investimentos com progresso.

DM: e a Presidência do Legislativo?

Marden Lessa: Normal. Normal. A Casa Legislativa tem sua autonomia e zelou por ela. O prefeito Dailton respeita essa condição e orienta diálogo ininterrupto e parceria com os representantes do povo. A relação entre os poderes é assim. Não existira subserviência e nem mesmo, oposição sistemática. O presidente Paulinho [de Nalva] é um político inteligente e fiz questão de pontuar ao prefeito, a necessidade de reintegrá-lo à base. Vamos cumprir nossos papéis institucionais e contribuir decisivamente na retomada social de Madre de Deus. Foi pra isso que nossa gente elegeu os onze legítimos representantes e seus suplentes.

DM: Obrigado, vereador…

Marden Lessa: Eu que agradeço pelo trabalho honesto que você, em especial, faz na política da cidade e da região metropolitana. Precisamos de mais trabalhos com ética e respeito no Jornalismo. Fake news, destruição de reputações e usar o Jornalismo para fazer chantagem é crime e tem gente que ainda conduz a vida desse jeito. Esses responderão à Justiça. Quem trabalha com correção merece elogios e reconhecimento público.

Leia a anterior

Denúncia: pedaladas fiscais com cancelamento de empenhos e liquidações em 31 de dezembro são reveladas em Madre de Deus

Leia a próxima

PT de Candeias na lona eleitoral

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *