Demissões feitas por Jailton podem servir para abrigar grupo de Jeferson na Prefeitura de Madre de Deus

O que Jeferson Andrade tinha que eu não tenho? Talvez o prefeito Jailton Santana (PTB) tenha perguntando ao seu espelho em algum momento de reflexão egocêntrica. Mesmo sem sua imagem refletida responder, o político decidiu: gosto por demissão de trabalhadores.

Iniciando sua gestão interina por decisão da Justiça – que afastou inúmeras vezes o seu titular e ex-desafeto – Jailton exonerou cerca de 700 (setecentos) trabalhadores. Assim como fez, seu outrora inimigo Jeferson com os indicados da vereadora Jodiane (PTB), Jajai quis sentir o gosto de demitir mulheres e homens sob o argumento de identificar fantasmas na folha de pagamento.

Sem iniciar qualquer auditoria e usando da sua “palavra”, o prefeito afirmou que encontrara pessoas sem trabalhar recebendo dos cofres da cidade. Incorrendo em prevaricação não abriu procedimentos administrativos para punir disciplinarmente que deu causa aos prejuízos ao erário.

Como tem sido constante, a tal “palavra” do prefeito não tem sido levada “mais em conta”. Assim como garantiu apoio à pré candidatura da Dailton Filho (PSB), Jailton teria afirmado que em seu governo não teria demissões. Foram setecentos desligamentos e logo após, mais cem pessoas foram demitidas. Sem novos argumentos ilusórios para cumprir seu desejo sádico de ver pessoas amargando dificuldades de manterem suas famílias, Jajai resolveu “caçar” desafetos e exonerar quadros ligados aos vereadores que cobraram suas declarações de honra e dignidade.

A ação mais nova foi a exoneração da secretária de Governo, Nalva Santos. O presidente do Legislativo, Paulinho de Nalva (Republicanos) reafirmou apoio ao projeto Dailton Filho e antes da demissão assinada por Jailton, a dignidade e a palavra de Nalva se cumpriram com o pedido de saída. Paulinho é mais um dos vereadores retaliados junto com Juscelino e Marden Lessa (PSB)

Especula-se que a aliança de Jailton com Jeferson seja o motivo das centenas de demissões. Para ter abrigo para o grupo de Andrade de volta na gestão, os moradores de Madre de Deus estão sendo colocados no “olho da rua”.

Leia a anterior

“Cultura não pode ser um artigo de luxo”, diz Ivoneide no PGP Camaçari

Leia a próxima

Vera Cruz: Ane Sales confirma pré-candidatura a prefeita

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *