Cientista baiana que sequenciou genoma da Covid recebe Comenda Maria Quitéria da Câmara de Salvador

A biomédica baiana Jaqueline Goes de Jesus, responsável pelo sequenciamento genético do novo coronavírus 48 horas depois dos primeiros casos de covid-19 na América Latina, receberá a Comenda Maria Quitéria, honraria da Câmara Municipal de Salvador, na próxima terça-feira (12), às 9h30. O ato poderá ser acompanhado ao vivo pela TV Câmara (Canal 12.3 na TV aberta) ou pelas redes sociais do legislativo municipal (facebook.com/tveradiocam).

A cientista coordenou o trabalho inédito, realizado pelo Instituto Adolfo Lutz, em conjunto com a USP e Universidade de Oxford, fundamental para colaborar com os trabalhos que resultaram em nas diversas vacinas contra a Covid19. A Comenda Maria Quitéria é uma honraria do legislativo municipal entregue às mulheres que se destacam em atividades em benefício da cidade de Salvador ou ao Estado da Bahia. Maria Quitéria foi uma das baianas que teve papel fundamental na guerra pela independência da Bahia em 1823, comemorada no 2 de Julho.

“Jaqueline teve um trabalho desenvolvido que prestou um serviço de alta grandeza para além das fronteiras do país, é um orgulho para nós mulheres baianas, uma inspiração para mulheres negras e nordestinas. Esta comenda tem um valor ainda maior, porque assim como a independência da Bahia foi na verdade a independência do Brasil, Jaqueline merece este reconhecimento em todo o país”, explica a vereadora Marta Rodrigues (PT), autora do requerimento que concede a honraria da Câmara de Salvador.

Doutora em Patologia Humana e Experimental pela UFBA (Universidade Federal da Bahia), em associação com a Fiocruz, Jaqueline deu entrevista, recente, à imprensa, e criticou o negacionismo propagado pelo governo federal em relação à vacinação. “Tem gente que não vai tomar a vacina porque acha que o RNA vai mudar o material genético”. “Quem inventou uma coisa dessa primeiro não entende nada de biologia, porque não entende o mecanismo natural para o RNA ser inserido no genoma, e quem reproduz entende menos ainda porque acredita”, disse ao Universa, do Site UOL.

Ainda conforme a vereadora petista, a Comenda à Jaqueline é um reconhecimento que reflete todas mulheres que batalham dia a dia por uma sociedade melhor, seja no trabalho, em casa, nas associações comunitárias ou na academia. “Na sociedade racista e machista em que vivemos, Jaqueline é uma inspiração de força para continuar nas conquistas, na busca por paridade de gênero na ciência, representa as mulheres que lutam, aquelas que estão no dia a dia tendo três turnos para sobreviver, cuidar dos filhos e estudar”, declarou.

(Ascom/Vereadora Marta Rodrigues/PT – Líder da Oposição na Câmara de Salvador)

Leia a anterior

Descuido de medidas de prevenção deve levar a aumento de casos de COVID-19

Leia a próxima

Falso sequestro inventado para conter ação policial é desfeito e Polícia faz apreensão

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *