Cachoeira: Oposição e deputada Fabíola Mansur comemoram cumprimento de ação judicial que obrigou prefeito a ajudar Santa Casa

Os vereadores da bancada de oposição de Cachoeira estão comemorando o cumprimento da determinação judicial, que obrigou o prefeito Tato a retomar os convênios entre a prefeitura e o Hospital da Santa Casa de Misericórdia.

A parceria entre o governo municipal e o hospital foi cancelada pelo prefeito Tato por questões políticas em 2017, e desde então a prefeitura fechou as portas para a unidade filantrópica. O assunto ganhou a mobilização de toda sociedade pela retomada do convênio e foi um dos temas mais cobrados pelos vereadores da oposição.

De acordo com a vereadora Cristina, presidente da Comissão de Educação, Cultura, Saúde e Serviços Públicos da Câmara, “essa é uma luta que vinha sendo travada pela bancada oposicionista, pela Santa Casa, imprensa, pela deputada Fabíola Mansur e pelos segmentos organizados de Cachoeira. É um assunto que comoveu a população, porque o prefeito estava descontando a sua raiva política na Santa Casa e na população que precisa dos serviços de saúde. Precisou uma determinação judicial para que o prefeito cumprisse uma obrigação. Precisou passar por esse vexame, para ter que cumprir com as obrigações com a saúde”, declarou a parlamentar, que também preside o PSB no município.

Para quem não se lembra, o prefeito Tato mandou suspender toda ajuda que a Prefeitura dava ao hospital da Santa Casa porque tinha diferenças políticas com o provedor Lú Cachoeira. Diante da perseguição, a Santa Casa entrou com uma liminar na justiça para que fosse retomando o convênio. Tato, então moveu outra ação pedindo a suspensão da liminar, e agora o Tribunal de Justiça da Bahia decidiu a favor da Santa Casa. Se o prefeito descumprir, será punido com o pagamento de multa diária de R$ 1.000,00. Teve que doer no bolso do prefeito para que a ajuda a Santa Casa fosse cumprida.

Leia a anterior

Prefeitura de Madre de Deus entrega nova viatura e equipamentos de proteção contra a Covid-19 para policiais militares

Leia a próxima

Chama o VAR em Madre de Deus: Jeferson Andrade está impedido pela terceira vez

Deo seu recado

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *